Cinco benefícios inegáveis para que você jogue RPG com novatos.

Encoraje seus amigos a imaginar.

Faz mais ou menos dois anos que eu sei que o Mercado de RPG estava em crise, não apenas no Brasil, mas no mundo como um todo. A bolha do d20 havia parado de inflar e estava começando a murchar – revistas de RPG sumiram inexplicavelmente das bancas assim como lojas especializadas e jogadores veteranos. Foi que eu me conscientizei de que quem fazia o mercado era eu e não a Devir, a Dragão Brasil ou qualquer outra editora. Eu já jogava RPG antes de sair no Brasil o livro básico do GURPS (cabeça roxa e fundo branco). Foi graças a jogadores como eu que o RPG teve vez no Brasil. Não apenas comprando livros e revistas, mas ensinando gente nova a jogar.

Por isso, por mais negro que o futuro possa parecer eu gostaria de pedir a vocês, que jogam algum tipo de RPG, que se dedicassem nesse fim de ano que nos resta a ensinar um novato ou a um grupo deles a jogar RPG. Sim, porque existe alguma coisa não palpável com o RPG de mesa que não pode ser emulado por um RPG de computador ou de videogame, que não se encontra em nenhum filme de ação seja ele DVD ou VHS. Não me importa o qual moderna é sua placa de vídeo, ou quão veloz seja a sua conexão ou quanto você pagou pelo seu playstation 3… verdade é que qualquer livro de RPG que você compre vai custar bem menos e vai garantir a você diversão por muito mais tempo.
Por isso, sem mais delongas, os cinco benefícios que eu prometi.

1. Encoraje o trabalho em grupo.

Num RPG comum os jogadores fazem o papel de aventureiros – cada um com suas próprias características, fortalezas e fraquezas. Para concluir as aventuras os jogadores têm de imaginar uma maneira de combinar suas habilidades para resolver os mistérios, solucionar os quebra-cabelas e impedir os planos do vilão. Ensinar um novato ou um grupo deles faz com que esses laços de companheirismo e amizade perdurem por muito mais tempo…


2. Encoraja a leitura.

O RPG é tradiconalmente um jogo de mesa. Você não precisa instalar um computador, ou assistir num DVD. Os novos jogadores vão literalmente sentar em volta de uma mesa a abrir livros. Ah, eles vão gostar, pode ter certeza disso, pelas mais diversas razões: seja pela história fantástica, pela liberdade da brincadeira, seja pelos personagens carismáticos… Não se surpreenda se depois de um tempo jogando RPG esses mesmos novatos ganhem um súbito interesse por leituras. E cedo ou tarde eles vão chegar até você solicitando títulos. Títulos que você já conhece e sabem como lidar…

3. Encoraja a interação social (de verdade).
O RPG encoraja que esses novatos fiquem frente-a-frente com seus amigos e não frente-a-frente com uma tela fria de computador. De uma hora para outra, os laços de amizade vão se fortalecer e você os terá ajudado a comquistar uma das coisas mais raras da vida adulta: amigos de verdade.


4. Estimula a imaginação e encoraja a expressão criativa.

Depois de ouvirem e viverem as histórias que você quer contar a eles, os novatos vão querer criar e escrever seus próprios contos e aventuras. E sempre vai surgir um artista na mesa. Aquele cara que passa mais tempo desenhando o seu personagem do que realmente prestando atenção no jogo.

5. É algo que você pode fazer até com seus filhos.
Você me ouviu. Você pode jogar RPG com seus filhos. Ok, pode ser que você seja pai de primeira viagem ou que ainda nem mesmo conseguiu uma namorada de verdade, mas num futuro, próximo ou não, você vai poder jogar com eles. E que grande oportunidade para que vocês dois se divirt
am juntos vai ser!

Anúncios

3 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Daniel Anand
    set 16, 2008 @ 11:16:26

    Concordo com os pontos, exceto o ponto 2, que tenho ressalvas. Conheço muito jogador de RPG que não lê mais nada além de livros de RPG. E livro de RPG não é exatamente literatura, é leitura técnica, por assim dizer. Aliás, conheço muito jogador de RPG que nem livro de RPG lê direito.

    Mas, claro, dependendo da temática, pode ser um estímulo sim. Se um jogador de Vampiro começar a ler uma (arg!) Anne Rice, e um jogador de D&D ler R. A. Salvatore, pode ser que dali eles puxem algo melhorzinho.

  2. Trackback: Postagens antigas que eu gosto. « Lote do Betão
  3. Lord Vykos
    ago 14, 2013 @ 17:32:59

    a possibilidade de jogar com meu filho isso sim é muito massa (aguardando ele crescer agora ele tem dois aninhos)… esse arg! do Daniel Anand não foi legal não kkkkkkkkk mais tudo bem…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: