Mini-crônica de vampiro

Mini-crônica para Vampiro: a máscara

A idéia geral dessa crônica rola em torno de um antígeno protéico que se reproduz no sangue mortal até infiltrar-se me todas as células sanguíneas do corpo. Uma vez que todo o sangue fica infectado por esse antígeno protéico, ele entra num estado de hibernação, não causando qualquer dano ao hospedeiro. Mas quando o sangue do hospedeiro é ingerido por um vampiro esse antígeno desperta, destruindo o vampiro. Cada ponto de sangue causa dois dados de dano letal que não podem ser absorvidos com Fortitude e nem com Vigor.

Dessa forma nos primeiros estágios da “infecção” poucos humanos estariam infectados. O contágio o antígeno é baixo e se ele não for ativado em 18 meses é eliminado do corpo do hospedeiro. De início poucos vampiros seriam atacados pelo sangue venenoso. Mas com a administração correta desse antígeno nos reservatórios de água da cidade ou pulverizada diretamente sobre as zonas urbanas, seria uma questão de tempo até que alguns vampiros fossem seriamente afetados.

Quem está por trás do antígeno também pode ser uma fonte de intriga e aventuras.

Para Hunters/Caçadores:

O antígeno não é tão inofensivo assim para os humanos. Na verdade ele desperta, em 1% dos infectados com ele, um tipo especial de loucura. Esses loucos tornam-se psicopatas e assassinos seriais. Uma cidade de 90 mil habitantes teria perto de 900 psicopatas estilo de o “Massacre da Serra Elétrica”.

Para Lobisomens:

A água com o antígeno está infectando os lençóis freáticos de todos os Caerns da cidade. Os espíritos sentem a perturbação na Umbra, impossibilitando a passagem para ela e as crianças lupinas (parentes, lupinas e hominídeas) adoecem e começam a morrer.

O que pode estar causando isso:

Um ventrue ou tremere que criaram o antígeno e um antídoto, para ser vendido apenas para quem pode pagar por eles.

Um malkaviano poderia ter inventado o antígeno na esperança de acabar com a sua loucura.

Um grupo de caçadores que criaram o antígeno para destruir ou enfraquecer os vampiros da cidade.

Um único caçador solitário que está fazendo o serviço para alguém.

Uma junta médica de funcionários da pentex…

Como resolver o problema:

É por conta do grupo, mas eu sugiro uma boa dose de investigação, seguida por combates entre as criaturas que estão sendo afetadas pelo antígeno.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: