Repensando as raças básicas I: Elfos

Partindo de dois textos meus “Moral, ética e correlatos em fantasia medieval” e sua continuação “Colocando em prática o pensamento crítico” resolvi reescrever algumas raças fantásticas à luz do material anteriormente publicado, mostrando como você pode criar culturas inteiramente novas partindo de velhos conceitos. Comecemos pelos elfos.

 

Elfos – os mestres do conhecimento

Raspem todo o pelo. Não podemos admitir a naturalidade determinista em nossos corpos. Temos de ter controle sobre nós mesmos e o mundo que nos cerca. É nosso dever supremo, com nossa própria cultura, ser o mais artificial possível” – Elnard, para suas criadas.

 

Se existe um lar para o refinamento, a arte e a cultura, este lugar é a terra dos elfos. Pais de todo o conhecimento conhecido, foram os elfos que lançaram os ditames das ciências modernas: da filosofia, da matemática, da física, da metafísica, da metamagia, da música e da poesia. Negando seus instintos naturais como uma indesejável semelhança com os animais irracionais que abundam o mundo, os elfos preferem revestir-se de cultura e raciocínio.

Os elfos traçaram um ideal de perfeição que segue uma rígida escala. Quanto mais cultural, racional, centrado e artificial mais alto na escala. Quanto mais passional, natural, animal, mais baixo estará na escala. O elfo estudado seria o pináculo cultural da evolução. Isso explica de modos claro muitos dos ditames culturais das cidades estado dos elfos.

Um elfo, por exemplo, é educado para ter três tipos de amor. Um amor possessivo, ideal para ter cuidado com a posse de objetos naturalmente inferiores (escravos), ou claramente inanimados (terras e ferramentas). O segundo tipo de amor é um amor carnal, natural, dado para os prazeres inconseqüentes da carne. É ideal para a reprodução. É o destinado a esposas, escravas e concubinas.

As mulheres elfas são tratadas como cidadãs de segunda classe justamente porque são capazes de dar à luz. Todo elfo nasce maculado, pois veio ao mundo pela vontade de uma criatura inferior. “Pela vontade” não é simples jactância: é a fêmea que decide quando e de quem engravidar. Ela faz um esforço consciente para tal fim.

Existe ainda um terceiro tipo de amor, chamado de ideal que é devotado apenas a seres que o elfo considere como ele mesmo: outro elfo tão sábio quanto. Por isso é tão comum que jovens estudantes elfos de castas mais abastadas saiam cedo de suas casas em busca da vida íntima com um professor ou mestre para que possam cultivar a tão desejada cultura. O mesmo ocorre com as mulheres que também buscam a companhia de seres que julgam “iguais” a si mesmas.

A própria divisão social dos elfos preserva esta concepção. É dito que as almas dos elfos (chamadas de ether) são compostas também por pequenos fragmentos de metal. Aqueles que têm ouro em suas almas são aclamados como os mais sábios e a eles é reservado o cargo de reis e governantes. É dito que os professores também tem alma de ouro, mas a eles cabe um a missão ainda mais nobre que a de governar: é a de levar a luz para todos os elfos. Aos que têm prata em suas almas é reservado o trato com o divino, com a arte e com a guerra: são os sacerdotes, os bardos/poetas e os guerreiros. Aos que têm cobre cabe a missão de administração de recursos e de comércio. Os que têm alma de ferro são aqueles que são relegados aos trabalhos braçais e pesados.

Normalmente quanto mais pura uma linhagem maior a chance de que tenham algum metal de valor em suas almas. Assim, os que são ditos como portadores de amas de ferro e cobre são quase sempre mestiços. No entanto não é apenas o nascimento que dá o tom d alma; quando jovens os elfos são inspecionados por meio de uma série de testes. São estes testes que trarão à tona suas verdadeiras naturezas. Relatos falam com brevidade da raridade de um mestiço possuir alma de ouro ou prata.

Para um elfo a religião está associado a própria visão que eles tem da perfeição. Para eles os deuses são as criaturas mais antinaturais que existem e, portanto, as mais perfeitas. O ideal elfo ao louvar os deuses é tentar ser como eles.

Elfos vêem todas as outras raças como inferiores. Embora se enamorem pelos traços selvagens e fugazes dos seres humanos, os elfos os consideram, na melhor das hipóteses, como criaturas inferiores, em alguma posição entre os escravos e as mulheres. Os elfos nutrem ódio pelos anões, pois em seu íntimo os vêem como criaturas que são o seu oposto: passionais, pequenas e desengonçadas, que contam com a força física corporal para vencer seus argumentos. Para um elfo verdadeiro, um anão é menos que um animal de carga. É peste necessária.

Personalidade:

Os elfos são mais serenos que impetuosos, tendo uma chance maior de ficar curiosos que ceder à cobiça. Aos olhos de outras raças, eles tendem a possuir uma postura distante e indiferente. Por se considerarem superiores às demais raças se vêem como protetores dos menos favorecidos. Porém, quando estão em busca de objetivo, seja uma missão aventureira ou o estudo de uma nova perícia ou arte, se mostram perseverantes e implacáveis. Eles demoram a fazer amigos, mas são rápidos a fazerem inimigos – demorando ainda mais para esquecê-los. Eles respondem a pequenos insultos com desdém e a grandes insultos com vingança.

Descrição Física:

Altos e magros, graciosos e frágeis…

Os elfos são altos e magros, medindo entre 1,70 e 2,20 metros e pesando entre 60 e 80 quilos; a variação de altura é idêntica para ambos os sexos, mas as elfas são ligeiramente mais leves. Eles são graciosos e frágeis e tendem a possuir a pele clara e cabelos de todos os matizes, mas especialmente as mais brilhantes. Os elfos possuem pelos no rosto ou no corpo, mas preferem raspá-los com freqüência. Apreciam roupas confortáveis e belas, especialmente em tonalidades que eles mesmos consideram agradáveis, como os tons pastéis, o branco, o azul e verde.

Os elfos possuem uma graça sobre-humana e traços refinados. Muitos humanos e membros de outras raças os vêem como tremendamente belos. Um elfo atinge a idade adulta com cerca de 30 anos e pode viver mais de 500 anos.

Os elfos não dormem do mesmo modo que os membros das raças comuns. Em vez disso, um elfo entra num estado de transe muito semelhante ao sono por 6 horas por dia. Um elfo descansado desse modo, recebe os mesmos benefícios que um humano ganharia por oito horas de sono. Enquanto está neste estado de transe um elfo não sonha. Ao invés disso são educados a terem sonhos que na verdade são exercícios de concentração e jogos mentais que se tornaram reflexo após anos de prática.

Tendência:

Os elfos amam o controle, o raciocínio, a lógica, a beleza e o cuidado. Eles tendem fortemente aos aspectos mais fortes da ordem. Geralmente, valorizam e protegem o conhecimento acima de qualquer outro bem, desdenhando daqueles que preferem ouro e jóias. As fêmeas da espécie tendem a serem mais passionais, mas tanto elas quanto seus machos entregam-se à luxúria com criaturas de outras raças que consideram belas. Estas aventuras inter-raciais são vistas como parte do aprendizado da superioridade élfica sobre as outras raças.

Terras:

As cidades élficas podem ser vistas de longe como um conjunto reluzente de prédios cor de marfim, com linhas e formas arrojadas que desafiam a arquitetura tradicional. Tudo em suas terras é artificial e não se vê animais silvestres ou florestas perto de onde um elfo mora. Animais e plantas, quando existem, são apenas para sobrevivência, status ou diversão.

• +2 Destreza, +2 Inteligência, -2 Força, -2 Constituição. Ágeis e inteligentes, os elfos são mais frágeis e fracos que outras raças.

• Médio: Como criaturas Médias, elfos não têm nenhum bônus ou penalidades especiais devido ao se tamanho.

• O deslocamento base de um elfo é de 9 metros.

• Tradição Erudita: os elfos – mesmo os de alma de ferro – possuem uma educação maior que a de outras raças. Eles possuem um bônus de +2 em todas as perícias relacionadas a conhecimentos.

• Magia do Sangue: os elfos – mesmo os de alma de ferro – possuem um bônus natural de +2 em todos os efeitos mágicos que criam.

• Visão na Penumbra: Um elfo pode ver duas vezes mais que um humano sob a luz das estrelas, lua, tochas, e condições similares de iluminação pobre. Ele mantém a habilidade de distinguir cores e detalhes sob essas condições.

• Talento racial: Acuidade com Arma. Devido a sua grande destreza e amor pelas artes todos os elfos recebem este talento gratuitamente.

• +2 de bônus racial em testes de Ouvir, Procurar e Observar. A um elfo que se aproxime pelo menos 1,5 metros de uma porta secreta ou camuflada é permitido um teste de Procurar para percebê-la como se ele estivesse procurando ativamente por ela.

• Idiomas Básicos: Comum e Élfico. Idiomas Adicionais: Dracônico, Gnoll, Gnomo, Goblin, Orc, e Silvestre.

• Classe Favorecida: Mago. O nível de mago de um elfo multiclasse não conta para determinar se ele sofre uma penalidade nos pontos de experiência por multiclasse.

 

 

8 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Remo
    dez 27, 2008 @ 03:29:58

    Valberto, legal demais! Mesmo sendo coisa menor, gostei de um detalhe — o de se admitir, de uma vez por todas, que os elfos se depilam. Nunca engoli aquela história de “sem pêlos e sem barba” — me faz muito mais sentido que eles, como mamíferos que são, os tenham, e que apenas apareçam por aí sem porque os tiram.

    Eu me lembro, em algum lugar na internet (pode até ter sido aqui), ter lido um post seu em que você mencionou algo sobre “elfos, quanto mais artificial, melhor”. Imaginei algo nessas linhas gerais, mas com certeza a riqueza de detalhes causou uma impressão mui positiva. E vou te ser franco: penso que elfos fazem muito mais sentido *assim*. Essa coisa de “über-civilizados, mas com pé no mato” sempre me pareceu meio off. (Inferno, até o D&D4e concorda.)

  2. Gilson
    dez 27, 2008 @ 13:05:36

    Se não estou enganado, os índios de nosso mundo real não têm pêlos em algumas partes do corpo.

    Algum antropologista por aqui?

    Gilson

  3. Jean da Silva
    dez 27, 2008 @ 14:42:33

    se não me engano é verdade mesmo isso, meu professor ja havia me falado que há pessoas com pouquíssima “disposição” a ter pelos.

  4. valberto
    dez 27, 2008 @ 15:40:41

    Então, elfos = índios? Iracema, a virgem dos lábio de mal seria tão emblemática se tivesse orelhas pontudas?

  5. Bruno
    dez 27, 2008 @ 18:09:22

    “Existe ainda um terceiro tipo de amor, chamado de ideal que é devotado apenas a seres que o elfo considere como ele mesmo: outro elfo tão sábio quanto. Por isso é tão comum que jovens estudantes elfos de castas mais abastadas saiam cedo de suas casas em busca da vida íntima com um professor ou mestre para que possam cultivar a tão desejada cultura.”

    Isso explica o motivo de eu seeeeempre jogar com elfos inocentes e aprendizes de magia….heheheheh

  6. Mestre Mamangava
    dez 27, 2008 @ 21:28:42

    Nossa, Valberto, fazia tempo que eu não lia uma descrição de raça que conseguisse ser tão rica e criativa em em tão pouco texto. Embora seja uma visão de elfo bastante diferente da que a gente usa por aqui, gostei demais!

    Abraço!

  7. Romullo Ritchie
    jan 10, 2009 @ 18:47:58

    Meus caros, os índios tem menor proporção a ter pelos. Se eles ñ tivssem pelo nenhum (como os elfors) ñ teriam cabelos. Por exemplo, vcs sabem pq o nariz do índio é achatado? Pq qnd ele acaba de nascer, e seu corpo ainda está maleável, a parteira o molda conforme a cultura da tripo. Isso msm, igual argila. Dps ñ volta ao “original”. Por isso sou bem a favor de elfos se depilarem. E essa parada de moldar o bebê também poderia se aplicar a eles.

    Abçs!

    http://gaiaspries.blogspot.com

  8. Fryz
    fev 16, 2009 @ 23:13:25

    “Existe ainda um terceiro tipo de amor, chamado de ideal que é devotado apenas a seres que o elfo considere como ele mesmo: outro elfo tão sábio quanto. Por isso é tão comum que jovens estudantes elfos de castas mais abastadas saiam cedo de suas casas em busca da vida íntima com um professor ou mestre para que possam cultivar a tão desejada cultura.”

    {Isso explica o motivo de eu seeeeempre jogar com elfos inocentes e aprendizes de magia….heheheheh}

    Isso significa porquê os elfos são chamados de gays! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: