O RPG precisa de você

Olá amigos,

 

Estava batendo um papo com alguns colegas de lista e com alguns conhecidos sobre o mercado de RPG. E sabem de uma coisa que eu percebi? Não estamos nos renovando. É isso mesmo. Muito mais do que problemas com a censura, problemas com as promessas não cumpridas pela editoras, a falta do boas revistas estamos com um déficit de novos jogadores. E se vocês não sabem, isso é muito ruim.

O tempo de vida médio de um jogador de RPG é algo em torno de 5 anos. Ele começa a jogar, e depois deixa o passatempo de lado. Nada mais natural: o tempo também passa para ele e novos desafios responsabilidades vão surgindo. Tem que gostar muito de jogar RPG para ficar com o passatempo depois disso. É um tipo de comprometimento que a maioria das pessoas não tem, simplesmente por que têm de conciliar coisas mais importantes como emprego, casamento, faculdade..,

Então, ao final dos cinco anos a grande maioria dos jogadores deixa de jogar. Se não houver uma nova leva de jogadores para assumir o papel desses que saíram não vai haver um número significativo de jogadores. E isso pode ser ruim, pergunta o menino com a camiseta do senhor dos anéis. Sim, pode. Uma vez que o público não se renova, ele também não aumenta. E se ele não aumenta não é capaz de suportar editoras, livros novos e sistemas. Ou seja, se o RPG quer continuar existindo ele tem de se renovar. Se não se renovar ele vai ficar como aqueles hobbyes esquecidos com pouco mais de 15 participantes no mundo todo.

Ah, mas então esse é um problema das editoras, pode argüir o rapazinho que estava jogando no gameboy e só agora levantou a cabeça. Se elas não são capazes de renovar o público jogador isso não é uma coisa que eu devo me preocupar. Olha, desculpe parecer chato, mas é sim. Se você não se preocupar com isso agora logo não vai ter de se preocupar mesmo com mais nada. Não vai se preocupar com livros por que eles não vão mais ser publicados – a não ser em países que já aprenderam esta lição: renovar e fidelizar seus clientes.

E o que podemos fazer para ajudar que o nosso passatempo não se acabe? A primeira coisa, mesmo, é chamar gente nova para jogar. E como você vai fazer isso? Convidando. Arrume um espaço na sua agenda e convide seus colegas de escola para jogar. Não pare nos colegas de escola: o pessoal da faculdade ou em alguns casos até a galera do trabalho pode dar ótimos jogadores. Convide novatos.

A segunda coisa é prestigiar a cena do RPG na sua cidade. Se ela não existe, crie-a. vá até a secretária de cultura e desporto na sua cidade e fale com o secretário municipal. Esclareça o RPG para ele e veja o que pode ser feito. Vá aos eventos que o grupo que organiza jogos na sua cidade faz. Prestigie! Conheça novas pessoas. Leve novatos para jogar.

No fim não existe receita de bolo, mas faça alguma coisa para ajudar.

Anúncios

28 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Maíra
    fev 27, 2009 @ 20:07:59

    só faltou o dedão na cara no cartaz ^^

  2. Brunno
    fev 27, 2009 @ 20:37:14

    Realmente e um fato muito grande o que acontece no RPG… Já vi pessoas pararem de jogar, pois ia mudar de cidade ou tinha outros compromissos maiores e etc…

  3. valberto
    fev 27, 2009 @ 21:18:00

    Maíra, eu procurei, mas não encontrei. :)

  4. Janary
    fev 27, 2009 @ 21:31:07

    É Valberto, isso é muito sério mesmo… acredita que mesmo com aquele sonho que nós do D30 estávamos de realizar uma empreitada inédita de decentralizar o RPG do plano piloto, ainda não conseguimos avançar quase nada? Vamos ter que voltar pro plano (diga-se o salão de festas lá do meu prédio) para ter evento esse mês, pois ninguém se manifestou para ajudar a fazer o evento em outro lugar… mas tudo bem, pode só ter sido o carnaval. O importante é não desistir né?
    Abração

    OBS: Ainda espero mais uma aventura de Star Wars com storyteller!

  5. Gun Hazard
    fev 27, 2009 @ 21:41:00

    Bom vou ser chato, esta campanha é querendo ou não:

    “Faça Divulgação do RPG! Pois as Editoras de RPG que deveriam ser as mais interessadas não o fazem!”

    Pelo que conheço do Valberto sei que não foi esta a intenção dele, mas no fim acaba sendo a realidade mesmo contra a vontade nossa

    Resumindo nós estamos numa situação de mendigar jogadores sair por ai pedindo pelo amor de Deus que apareçam novos jogadores e impedir no hobbie de estagnar, pois as empresas que lucram com isto não se mexem e não fazem nada neste sentido…

    Claro que temos nossa parcela!

    Claro que devemos apoiar e incentivar iniciativas como estas!

    Mas no “Mundo Maravilhoso de Como as Coisas Deveriam Ser” caberia a nós a menor parte do trabalho.

    E não o Trabalho Todo.

    Só não acho válido querer jogar toda a carga disto nos jogadores, como se a culpa da falta de visibilidade do hobbie fosse somente nossa.

  6. valberto
    fev 27, 2009 @ 21:41:14

    Na boa Jana, eu sei como vc se sente. Eu não ofereço o meu salão porque ele é MUITO pequeno e sem graça. duas mesas (que nõs não temos) e ele ficaria lotado.

  7. valberto
    fev 27, 2009 @ 21:44:35

    Gun, vc enytendeu direitinho o que eu quria. Algumas editoras fazem o seu papel de divulgação, o problema é que não esta sendo o bastant. Nada impede, entretanto, que vc faça, porque neste caso, todo mundo ganha. Vc ganha conhecendo novas pessoas, fazendo novos amigos, conheciendo novos sistemas; a editora ganha com mais jogadores, mais livros vendidos, mais lucro (e portanto, livros mais baratos). Não excluo a necessidade de uma interação maior entre as empresas e seu público consumidor, muito pelo contrário. Tb não tiro o “fiofó” das editoras da reta. Algum representante de editora que lê esta bagaça poderia comentar?

  8. Gilson
    fev 27, 2009 @ 21:59:57

    Valberto e Gun Hazard, sempre acertos críticos.

    Gilson

  9. Gilson
    fev 27, 2009 @ 22:07:05

    Estava sentindo falta das matérias opinativas!

    Realmente isso tudo é foda, acho que não tenho mais nada a acrescentar ao que o Valberto e Gun Hazard disseram, pois disseram tudo.

    Tem algo que sinto muita falta, de RPGs para iniciantes. RPGQuest, MiniGurps temas nacionais e outros são muito bons para isso, mas poucas pessoas ousariam comprar algo que não conhecem ou que apenas ouviram falar. Há alguns anos, e dia desses recentemente, tentei conseguir o pdf da revista-jogo ‘As Novas Aventuras de Katabrok’, que é o RPG mais didático lançado no Brasil, sem dúvida alguma. Quando foi lançado e relançado (em 2007) cheguei a comprar algumas cópias para dar de presente para amigos que me ouviam falar de RPG, pois custava R$ 2,50 com suas poucas páginas que realmente explicam tudo.

    Levar um partida aos amigos é uma boa, mas emprestar ou poder dar um material para que ele leia e aumente um pouco mais o interesse, ainda mais se o tempo dele for escasso, é uma boa também.

    Gilson

  10. FenrirX
    fev 28, 2009 @ 03:06:59

    O problema também não é somente por causa do hobby que vai saturando, e sim dos próprios jogadores que não se empenham de divulgar o hobby, então poderíamos criar uma “marca” ou algo do tipo para divulgar o RPG para os não-jogadores, desmistificando, e propondo eventos de união entre grupos da própria cidade. Vou divulgar essa proposta de incentivo por aqui em Natal/RN e redondezas! Gostei muito do post/ideia! abraços!

  11. Tsu
    fev 28, 2009 @ 22:53:13

    Seja tudo aquilo que vc quer ser!
    Barbie

    (não era esse o jingle?)

  12. Tsu
    fev 28, 2009 @ 22:55:58

    mas falando sério…se não criarmos novos jogadores o hobbie vai perder para o Nintendo Wii, Playstation…
    Ou pior, vão achar q RPG de videogame é o RPG de verdade.

  13. rsemente
    mar 01, 2009 @ 00:53:28

    Tsu, já tem gente achando que RPG de verdade é RPG de videogame :P

    FenrirX, estou dentro para tentar divulgar. Franciolli é um dos que tem amis experiencia nisso (além de ter contato com o patriarca do RPG em Natal, que não joga mais RPG :P).

  14. newtonrocha
    mar 01, 2009 @ 10:59:54

    Uma das melhores maneiras de divulgar o RPG é através de eventos, precisamos de mais eventos! E os RPGistas tem que aproveitar eventos nerds (de anime, star wars, etc.) para criar mesas de RPG dentro do tema do evento nerd. Isso ajuda a introduzir novos jogadores no hobby.

    Já existe MUITO material gratuito e DE QUALIDADE na net que pode ser usado e divulgado nesses eventos. O lance é ter um pouco de iniciativa mesmo!

  15. Gilson
    mar 01, 2009 @ 16:00:25

    Boa sacada, Newton!

    Gilson

  16. Daniel Anand
    mar 02, 2009 @ 00:22:47

    Puxa, eu tenho a impressão é de estar ficando pra trás enquanto a coisa vai se renovando sozinha! Apesar de ainda jogar com o pessoal de antigamente, que assim como eu, está com os seus trinta e poucos anos, sempre que vou atrás de grupos novos, ou em encontros, e tal, sempre tem uma galerinha nova.

    Fazem quinze anos que vou no Encontro Internacional, e não vejo só nego de trinta e tantos anos por lá, pelo contrário, então acho que a renovação acontece, e muito por culpa das editoras, que lançando os M&M e nWoD da vida, continuam dando opções aos novos jogadores.

    Meus cents.

  17. Ágatha Guedes
    mar 03, 2009 @ 11:42:40

    Realmente, concordo com o Gun. Acho que grande parte desse trabalho deve ser das editoras. Óbvio que não me custa ajudar. A questão é que nem todos os jogadores estão dispostos. Há algum tempo planejamos fazer um evento de RPG na Baixada Fluminense, juntamos um pessoal da comunidade e corremos atrás, mas no final ficou só nisso. Muita gente fala muito e na hora não comparece. É chato tu descolar um salão e tudo mais e no fim, ver que só tem os organizadores.

  18. Ágatha Guedes
    mar 03, 2009 @ 11:43:46

    E acho também que grande parte da culpa é dos jogadores que se dizem “veteranos”. Esses que se acham o ápice do RPG e que já chegaram a um nível evolutivo que não conseguem mais descer do pedestal. Essa coisa de Ego. Muita gente hoje só sabe reclamar das coisas e sempre tem uma opinião negativa quanto a TUDO. Poucos se comprometem realmente com qualquer coisa.

  19. Gun Hazard
    mar 03, 2009 @ 12:03:44

    Sendo um pouco mais otimista.

    Eu levava muita fé no RPGQuest como incentivo a novos jogadores…

    Mas foi impressão minha ou ele esfriou?

    Foi impressão minha ou o RPGQuest parou de ser um novidade popular quando o Del Debbio não resistiu e publicou o RPGQuest do Templários com o tema de “Jesus a lá Dan Brown”?

    Eu sinceramente estava torcendo muito pelo RPGQuest, mas acho que esbarramos novamente no problema de divulgação.

    O Livro era excelente para iniciantes, estava disponível em bancas de jornal, tem qualidade…

    Só faltou divulgação em massa.

    Se tivesse isto talvez o RPGQuest tivesse alcançado (e acredito até ultrapassado) o que o First Quest representou para o pessoal da época dele…

    Claro que não ajuda ter um produto de qualidade com conteúdo aplicável a iniciantes e pessoas maduras se você acaba jogando fora a oportunidade por acrescentar algo polêmico desnecessariamente…

  20. Gilson
    mar 03, 2009 @ 21:10:51

    Gun Hazard, o material que citei é mais didático ainda que o RPG Quest, mas não tem miniaturas e usa dados que não são os fáceis de achar d6.

    Gilson

  21. Gun Hazard
    mar 04, 2009 @ 12:09:40

    Gilson esta aventura que voce fala é a tal “As Novas Aventuras de Katabrok” saiu por quem, qual editora e como conseguir?

    Eu lembro de algo assim saido da “Só Aventuras” uma segunda linha da Dragão Brasil AA (Anterior a Anime).

    Eu tinha mas emprestei e não devolveram.

    Sinceramente não achei tão atrativa assim para quem NUNCA jogou RPG.

    Pode ser uma boa ferramenta para “mostrar” o RPG, mas não para “atrair” para o RPG…

    Neste ponto de Atrair para o RPG eu antes apostava no RPGQuest, mas agora…

  22. Gilson
    mar 04, 2009 @ 14:43:19

    Foi uma outra linha da ‘Só Aventuras’. É muito mais atrativa, no quesito conteúdo. Conseguirei uma versão online para baixar. Aguarde e compare.

    Abraços!

    Gilson

  23. valberto
    mar 04, 2009 @ 18:21:16

    Gilson, nada impede que nós mesmos façamos um netbook assim, naqueles moldes e publiquemos na net.

  24. Gun Hazard
    mar 05, 2009 @ 17:02:51

    é

  25. Trackback: Devir e a Sua Filosofia do Cavalo! « Falha Crítica
  26. Trackback: Deixem o RPG descansar em paz « Pensotopia
  27. DaviSalles
    mar 19, 2009 @ 21:11:30

    “mais livros vendidos, mais lucro (e portanto, livros mais baratos)”

    Isso não faz menor sentido, eu duvido muito que tiragens maiores de livros, que sim diminuem bastante o custo fará um diminuição do preço para o consumidor final.

    Isso porque é um monopólio, ou concorrência monopolisticas, Você acha que alguém que joga D&D vai para de jogar D&D porque saiu o 3D&T Alpha? ou o contrário? As empresas de RPG podem cobrar a furtuna que elas combram porque são monopolístas de seus sistemas, e conseguem maximizar o lucro a um preço muito mais alto e em quantidade muito menor caso, digamos, qualquer um pudesse publicar o livro.

  28. Trackback: Pensotopia » Blog Archive » Deixem o RPG descansar em paz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: