Turma da Mônica Jovem: a um passo do cancelamento.

O meu, pelo menos.

Ok, vou ser franco desta vez como nunca fui franco com as resenhas que eu faço neste blog. Em poucas palavras: a revista esta um lixo. LIXO. L-I-X-O. Uma completa perda de tempo, dinheiro e neurônios (tenho certeza que perdi alguns no processo de leitura). A história em nada ou quase nada lembra o saudoso a princesa e o robô, obra prima da minha infância e ainda por cima faz uma pastiche mal-acabado de dezenas de animes sem qualquer tipo de identidade sobre os personagens. Se eu não soubesse que era a turma da Mônica poderia ser a Turma da Tiemi que não ia fazer diferença alguma. É uma sucessão idiota de personagens caricatos, mal feitos, sem profundidade, arremedados num traço que em nada lembra nem mangá e nem Maurício de Sousa.

Na questão da história, para os leitores de Turma da Mônica certamente tudo soará como uma grande novidade desta história. Mas para os poucos desafortunados que conhecem o “trabalho” de Marcelo Cassaro tudo soará terrívelmente familiar. O robozão que só quer proteger sua princesa lembra muito os Metalianos, criação do autor em meados dos anos 90 – misturado, claro com os modelos de Kamen Rider (robôs gafanhotos estilo sentai que abundavam a TV brazuca na mesma época). A tal “espada pulsar” mencionada lembra muito a Espada da Galáxia – livro homônimo do autor. A própria Mônica, meio enamorada do robozão, lembra a personagem Lisandra da série Holy Avenger. O próprio design da armadura da Princesa (incluindo sua espada) lembra coisas que o Cassaro já criou e recriou nas suas séries. Uma pena… isso mostra que o autor não parece ter mais nenhuma idéia original na cabeça, se é que ele teve alguma.

A Mônica, que até dois meses atrás estava preocupada com a conta do celular hoje se vê as voltas com uma estação orbital em Marte onde ela despertou um robô guardião de uma princesa chamada Usagi Mimi. USAGI MIMI. U-S-A-G-I – M-I-M-I. Com o perdão do termo, mas Puta que Pariu, vai tomar no meio do olho do seu cu arrombado, caralho! Uma princesa que se chama Coelha Mimi.

Quando eu disse que a revista estava a ponto de ser cancelada não me refiro às suas vendas – nem imagino a quantas estas podem estar – mas se a revista não melhorar MUITO no próximo número, porra, pode ter certeza que eu paro de comprar e faço sorteio das outras revistas para quem quiser.

Referências:

Blog da Fábrica de Quadrinhos

Revista Turma da Mônica Jovem n° 07

Papo com o Pedrosa, na lanchonete do Don Card.

Anúncios

17 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Tsu
    mar 11, 2009 @ 00:45:14

    é pior ainda…Usagi Mimi é Orelha (mimi) de Coelho (usagi)

  2. Jagunço
    mar 11, 2009 @ 02:02:42

    Kkkk… A sinceridade completa e temerária, às vezes, rende umas ótimas construções. Ta aí um exemplo.
    Gostei do post, Valberto. Desabafo crítico.
    Como eu disse em outro momento nem odeio o Cassaro como muitos nesta internet rpgista. Mas, pelo que tb tenho visto aqui na TdMJ, acho que ele anda precisando de muuuitas férias desse negócio de roteiros.
    (pra ser honesto tb, fica cada vez mais claro que ele já se cansou disso, mas não consegue admitir…)

  3. rsemente
    mar 11, 2009 @ 11:07:58

    Niguem se cança de dinheiro, todos nós precisamos dele, e se não tivermos uma gorda aposentadoria, ou filhos que uidem de nós iremos precisar trabalhar para ganha-lo.

    O foda mesmo é o reuso de coisas. Lembro que em algum ponto da Dragão barsil começaram a relançar matérias passadas, e essa mesma formula acabou indo para a DS. Era uma só, mas que quem já jogou (se é que gostou) não ai usar. Algumas vinham com regras mais atuais, o texto era praticamente o mesmo.

    Mas se sortear eu vou entrar na fila, quero ver a bagaça pra ver a merda (as vezes acho que sou um masoquista).

  4. cavaleiros
    mar 11, 2009 @ 17:34:30

    Olá!
    Uahahahahahahahaha! Cara, eu tô cagando pra Turma da Mõnica Jovem. A sátira “escraxada” dos 4 primeiros volumes pra mim até que serviu pra começar “uma coisa nova relembrando o passado não tão distante”. Pensei que as coisas iam tomar uma conotação mais séria depois, mas já vi que não.

    E que nomizinho de merda esse. Mini! Aiai, parece até título de filme do Didi (os atuais, que são um lixo tb).

    Até and Bye…

    PS: Valberto, adicionei seu site na minha lista de Blogs lá no meu blog (por sinal respondi seu comentário na postagem anterior).

  5. Tek
    mar 11, 2009 @ 17:52:24

    Atualizar =/= Relançar

  6. Tek
    mar 11, 2009 @ 17:59:49

    Agora comentando o texto: puxa, num gibi da Mônica fazer uma referência a “orelha” e “coelho” não deveria ser algo de outro mundo (ou deveria, nesse caso). O lance é que são termos que fazem parte do universo dela. Ruim seria se fosse a princesa Youkai Hengeyokai ou algo assim, que são coisas meio nada a ver com o gibi.
    Mas hoje, turma jovem ou não, nem faço questão de ler.

  7. d.darkangellus
    mar 11, 2009 @ 18:46:49

    Mas hoje,turma jovem ou não,nem faço questão de ler.[2]

    Por mim,pode piorar,nunca gostei mesmo! :)

  8. valberto
    mar 11, 2009 @ 19:23:17

    Eu fico triste. Existe um abismo entre o que é para jovens e o que é para crianças no Brasil. Fazer a passagem de forma interessamte é garantia não apenas de ocntinuidade da linha editorioal como abre espaço para novos profissionais de mercado. Mas, fazer mais do mesmo, Rola Avanger com orelhas de Usagi, peitões e dentões, não dá.

  9. Tek
    mar 11, 2009 @ 20:44:23

    Ah, todo mundo gosta peitões. Eu gosto de peitões. Até umas amigas minhas gostam.
    Qual o problema com peitões? ;-)

  10. Talude
    mar 11, 2009 @ 23:12:46

    Será que o Valberto sabe que o Cassaro assumiu a linha? Acho que sim :P

  11. valberto
    mar 12, 2009 @ 02:10:30

    O problema é que peitões são que nem água. Eu adoro, mas tem coisas que não combinam com água. O meu Xbox por exemplo. E Turma da Mônica não é, ou pelo menos não deveria ser, uma revista para punheteiro.

  12. Filipi
    mar 12, 2009 @ 04:01:27

    Revista para punheteiro foi muito boa!!
    iUHAiUAHuIHAIUHAiuAHIUHAIUHAIUAHIUHAIUAHiUAH
    Não sabia que estavam usando muito o lado da sexualidade na TdMJ… Acho que eles deviam procurr fazer uma transição nos primeiros números para depois colocar idéias novas… o problema das velhas receitas de bolo é que todo mundo já conhece… não gasto dinheiro comprando uma receita velha com uma nova roupagem.

  13. Heitor
    mar 12, 2009 @ 12:58:44

    E o Cassaro foi quem assumiu o roteiro? Bom, ainda bem que eu parei na edição 4 (e fiz esforço para comprar até aí; deveria ter comprado só a 2…).

    E concordo com o negócio dos peitões. Porque quando eles ficam flácidos…

  14. Tek
    mar 12, 2009 @ 14:56:05

    Peitão só deveria ser considerado peitão quando é grande, bonito e firme.
    Qualquer coisa abaixo disso deveria entrar na categoria “muxiba”.

  15. Tek
    mar 12, 2009 @ 16:18:03

    Betão, acabei de olhar na .20 alguém xaropando contigo por roubar reviews, especificamente esse da TdMJ da Fábrica de Quadrinhos.
    Podia comentar em cima, por favor?

  16. valberto
    mar 12, 2009 @ 18:36:51

    Claro. São pessoas que não sabem ler. Verifique na minha resenha sobre a Turma da Mônica, bem ao final, quando diz:
    “Referências:
    Blog da Fábrica de Quadrinhos
    Revista Turma da Mônica Jovem n° 07
    Papo com o Pedrosa, na lanchonete do Don Card”.
    Deve ser o mesmo tiozinho que estava “trollando” aqui. De qualquer forma, estou pensando em acionar meu advogado neste caso.

  17. Eu
    jan 14, 2010 @ 03:01:22

    A mônica é puta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: