De olho no mercado que nunca muda.

De olho no mercado.

 

Faz alguns dias o meu amigo Shingo escreveu em seu blog um ótimo artigo sobre o futuro do RPG no Brasil. Tão bom que acabou sendo replicado em outros blogs e acabou virando uma espécie de mini-meme.

O artigo foi sóbrio e bem escrito – não dá para dizer o mesmo dos replicantes – e sem dúvida, sua maior qualidade é contribuir para discussão. E a pergunta que eu faço depois de ler e de pensar sobre o assunto é: como vai estar o RPG no ano de 2009/2010?

Por mais estranho que possa parecer, para grande parte desse país continental não vai mudar nada. Nada? Valberto, como você se atreve a dizer uma sandice dessa? Tem novos RPGs e linhas saindo, o D&D 4 vai finalmente sair no Brasil quem sabe a devir gastou 1 diamante no valor de 50 mil moedas de ouro para dar um “raise dead” no GURPS…

É… mas para quem mora além do eixo SP-RS ou que não acessa a net para se informar as coisas continuam as mesmas. Só para você ter uma idéia, tenho amigos que até a semana passada não sabiam que a Dragão Brasil tinha acabado, não sabiam que existia a Dragon Slayer e nunca tinham ouvido falar da linha Mutantes e Malfeitores. Não, esses meus amigos não moram em cavernas e até onde eu sei, são razoavelmente informados e mais importante, jogam quase toda semana – coisa que muito blogueiro em busca do primeiro lugar da corrida da blogsfera não faz a tempos.

E por que a opinião deles é importante? É que para eles e para uma boa quantidade de jogadores o mercado não mudou. Eles continuam jogando D&D 3.X, Vampiro (2ª e 3ª edição) e Trevas (formato revistinha). Não é como se eles estivessem parados no tempo. As mudanças das linhas e dos mercados simplesmente não os estão afetando. Raios, eu conheço uma galera que se reúne uma vez por mês para jogar Dragon Lance editado em Portugal (AD&D 2ª edição). E de semana em semana esse jogo já vai somando um bons dez anos ou mais. Pergunte a qualquer um deles como o Tormenta OGL ou o D&D 4ed vai alterar suas vidas…

Imagino que em outras localidades, interior a fora do Brasil, a situação seja a mesma. Eu não me surpreenderia se encontrasse ainda hoje grupos que jogassem com a versão de L5R traduzida que circulou por aí alguns anos atrás. E por que isso ocorre? Simplesmente porque eles estão mais interessados em jogar do que em trabalhar como analistas de mercado.

Sim, foi uma análise simplista. Sim, eu sei que tem mais coisa envolvida. Sei que a internet no Brasil ainda é uma coisa de difícil acesso. Mas também sei que quando não têm canais competentes a quem se dirigir as pessoas simplesmente criam, dão um jeito, se viram.

E as vezes, só as vezes, eu queria ser como eles.

Anúncios

7 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Franciolli Araujo
    maio 09, 2009 @ 03:30:15

    Olá Valberto.

    Faltou completar no penúltimo parágrafo, muitos que tem internet nem sempre se dignam a procurar alguma coisa.

    http://trampolimrpg.wordpress.com

  2. d.darkangellus
    maio 09, 2009 @ 04:02:25

    …”jogam quase toda semana – coisa que muito blogueiro em busca do primeiro lugar da corrida da blogsfera não faz a tempos.”

    Nossa, essa foi um gancho de direita! rsrsr

    Não se esqueça que têm muita gente qua não acredita na idéia dos lançamentos e traduções da Devir,devido ao passado que há condena. Veja, caso quiser, a comunidade da 4ª Edição, muitos afirmam,por lá, que não compram livros traduzidos faz anos, procurando investir em cursos de inglês, algo que o satisfaz em seu hobby e possívelmente em sua carreira profissional.

    Acho que a intenção dos lançamentos, não se aplica ou é direcionado somente ao público experiente, mas também aos novatos,caso contrário será difícil uma renovação de jogadores.

  3. Nibelung
    maio 09, 2009 @ 16:01:17

    Comentário ácido e verdadeiro. São por textos assim que eu continuo assinando esse feed.

    Se não me engano, o Monte Cook mesmo saiu da Wizards pouco depois do lançamento do 3.5 porque os designers estavam criando demais e jogando de menos também, não?

  4. D3
    maio 09, 2009 @ 19:15:50

    Fala Valberto.

    Engraçado que quando eu falo que menos de 40% do público jogador no Brasil não tem acesso constante à internet (me refiro exclusivamente a fóruns, listas de e-mail e blogs de RPG), me apedrejam como um cachorro sem dono.
    A maior parte do público não acessa fóruns, não lê blogs sobre RPG, mas continua jogando e, em muitos casos, adquirindo produtos em português.
    Mas sempre tem alguém que discorda (como a galera da Spell, por exemplo)

    D3

  5. Ágatha Guedes
    maio 11, 2009 @ 18:11:13

    Eu fui uma das blogueiras replicantes,mas do contrário do .20, minha intenção não era criar uma matéria e sim expôr minha opinião sobre o acontecido.
    Adorei o seu texto, está de parabéns como sempre. Abraços.

  6. Ágatha Guedes
    maio 11, 2009 @ 20:24:33

    corrigindo: mas do contrário do Shingo.

  7. Gilson
    maio 12, 2009 @ 01:19:39

    “…jogam quase toda semana – coisa que muito blogueiro em busca do primeiro lugar da corrida da blogsfera não faz a tempos.”

    Heheheheheeh!

    Gilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: