Em busca do tempo perdido

Em busca do tempo perdido

 

Bom, no dia 23 de maio, após quase 30 horas de trabalho na frente do computador eu coloquei on line, no 4Shared, o meu primeiro livro “Open Game License” 100% copyright free. Hoje, 26 de maio do mesmo ano e 35 downloads depois (obrigado a todos!) eu inicio um novo projeto. A versão 1.1 do livro.

“Mas já?”, perguntarão alguns. Sim. O meu pouco tempo urge e depois de uma leitura mais detalhada percebi que deixara de fora alguns aspectos indispensáveis do livro. Entre eles regras, partes da ambientação e mesmo algumas clarificações. Trabalho de revisão, basicamente.

Mas, mesmo antes de abrir o arquivo para começar as alterações devo dizer que estou muito satisfeito com o resultado. Tão satisfeito que eu irei mestrar sua primeira no RPGCon deste ano, em São Paulo.

Atualmente estou dando aulas em três escolas. Como uma pessoa perspicaz pode perceber três escolas não significa trabalho triplicado e sim setuplicado. São pelo menos 23 diários diferentes para preencher e mais de 900 alunos para dar conta, entre planejamento de aulas, trabalhos, provas e correções. Tudo isso sem levar em conta coisas como reuniões pedagógicas, festividades, como é o caso das festas juninas (já estamos em praticamente em junho, que incrível!). Assim resta pouco tempo para este pequeno blog. Peço paciência aos amigos leitores que vêm aqui em busca de novidades todos os dias e demoram a fazê-lo.

O meu grupo sugeriu que poderíamos jogar alguma coisa diferente esses dias. A sede deles por fantasia medieval está crescendo assustadoramente. Então o meu filho desenterrou o livro do Eberron de minhas prateleiras: duas jogadoras (a Suca e a Hypa) já levaram o livro para dar uma olhada. Para mestrar esse cenário eu não pretendo usar o D&D 3.5 que acompanha o livro. Vou usar o sistema de Mutantes e Malfeitores com base em dois livros que eu possuo: o Warriors and Warlocks e o Monsters and Mayhem. O ‘Monsters’ é mais antigo, feito ainda para a primeira edição, mas trás boas idéias de como trabalhar de forma medieval fantástica o sistema de M&M. Até onde eu li das duas obras ele faz um trabalho mais competente que sua contraparte o W&W, especialmente com uma variação muito maior de arquétipos.

Então o que teremos basicamente será um arco de aventuras que terá como base os filmes de Indiana Jones (Caçadores da Arca Perdida, o Templo da Perdição, a Última Cruzada, o Reino da Caveira de Cristal), a Liga Extraordinária, Alan Quartermain (As minas do Rei Salomão, a Cidade perdida do Ouro), Tudo por uma Esmeralda (este és el camiño para Cartagena?) e outras coisas simpáticas como referências a aventuras e outras situações que eu vivi em mesas de jogo.

Não, eu não sei ainda que tipos de personagens vão chegar a minha mesa, mas uma das meninas ficou fascinada pelo Warforged Mage.

Warforged (living construct)

Habilidades

Força +4, Sem Constituição

Poderes

Imunidade 30 (Efeitos de Fortitude)

Proteção 2 (Impenetrável)

Regeneração 5 (taxa de recuperação)

Matemática: Habilidades -6 + Poderes 39 = 33 pontos.

E agora vamos deixar de frescura que tem 120 trabalhos ali esperando nota. Fui!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: