Posso resistir a tudo, menos às tentações

 

Engraçado saber que esta frase é de autoria de Oscar Wilde. Eu sempre pensei que era de algum filósofo medieval, como São Pseudo Dionísio de Ariopagita, São Nicolau de Cusa ou mesmo do meu favorito do período, Santo Agostinho. A veracidade destas palavras meio que desnuda a alma humana, nos colocando à serviço dos nossos desejos. Não é uma vergonha, como diria Nietzsche, e sim uma vida autêntica. Meu pai diria que é apenas safadeza.

Eu resisti a algumas tentações por bastante tempo. Mas a última que finalmente me venceu foi a vontade de jogar um MMORPG que prestasse. Eu já havia jogado um pouco de Lineage, Ragnarok e até mesmo me arrisquei em Fly for Fun, mas nenhum deles conseguia manter a minha atenção por mais que algumas horas. Eu sentia uma preguiça absurda para fazer as quests, para comprar equipamento, para explorar os mapas, enfim, nada daquilo me agradava.

Foi quando o meu filho finalmente instalou Wow no computador dele e me chamou para jogar. De uma hora para outra eu estava com Saints, um paladino humano, correndo para cima e para baixo no cenário virtual – quando o meu servidor brasileiro alternativo está no ar. A interação com o jogo é estranha nos primeiros momentos, mas depois passa a ser intuitiva. E o mais legal é que de certa forma eu já conhecia o cenário. Era engraçado ver o que existia dentro da cidade de Stormwind, ver os outros personagens do jogo circulando por ali… eu me senti, de verdade, como um personagem de RPG que chega pela primeira vez numa grande cidade. Faz dois dias que estou jogando e já dediquei mais horas a este jogo neste período do que a muitos outros jogos em períodos semelhantes. Justo eu, que nunca dei muita bola para fazer upgrades no computador estou pensando em dar uma turbinada no meu para poder jogar com o meu filho. Deve ser bem interessante que seu Night Elf Ranger e meu Human Paladin trabalhem juntos.

Parte da culpa por jogar Wow vem da web série chamada “The Guild”. Assistam, vale muito a pena, embora seja uma série voltada para o ambiente americano de jogo.

Agora eu entendo quando amigos como Tek e Fred dizem que vão sair do ar por alguns dias para jogar Wow. É viciante, divertido e vai bem além do simples “clique e aponte” dos outros jogos. Já fiz algumas quests e como a da filha do fazendeiro e das velas dos kobolds (esta última que me levou até o chefe dos paladinos) e estou ávido para jogar mais.

Some o meu novo vício em wow, o tempo que gasto para elaborar provas e corrigi-las (fiz as contas e estou com 1987 alunos no total) e os aborrecimentos do dia-a-dia e fica cada vez mais difícil manter o Lote atualizado.

Anúncios

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. Math - o Anão
    out 24, 2009 @ 17:23:54

    Cara… sei EXATAMENTE como é isso.
    Passei pelas mesmas situações, mas graças a Deus já me percebi como um WoWcólatra e me desintoxikei!
    aehahehaue

    já n jogo wow a um tempinho, mas tô pensando seriamente em migrar pra o Lord of the Rings Online – que tinha tudo pra ser uma bosta, mas parece sensacional. =D

    ô desgraça!

    Poxa… jogar com o filho deve ser tudo de bom :D

    braços!
    fica com Deus!
    té +!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: