Reconstruindo um cenário

Um amigo meu, o Talude, me chamou a atenção para um projeto que eu iniciei e como tantos outros, não dei continuidade. O que começou como um olhar diferente sobre as raças mais comuns da fantasia medieval evoluiu para uma proposta de cenário e sistema de regras. O seu nome seria GOG (Good Old Game) e seria um novo retro-clone do D&D. Mas o trabalho do pessoal do Old Dragon ficou tão bom que eu não me sinto em condições de fazer melhor. O que eu vou fazer então, com aquele monte de coisa que eu pesquisei e escrevi a respeito do tema? Vou aproveitar, claro.

As raças vão se manter mais ou menos as mesmas – com o mesmo aproach iniciado nos textos. O que vai mudar é o cenário em volta e os humanos – pelo menos meia dúzia de etnias humanas serão adicionadas para justificar a mudança de cenário e a mudança de sistema.

A mudança de sistema fica por conta do sistema do Mutantes e Malfeitores. De posse do livro importado “Warriors and Warlocks” eu vou ter todo o arcabouço de regras que eu preciso para dar conta das alterações mecânicas. Nas semanas seguintes devo estar postando as raças revisadas de novo e com as alterações mecânicas para se adequarem ao sistema de regras.

O cenário vai mudar para se adequar a uma visão mais sombria, menos brilhante. Vai haver fantasia saindo pelo ladrão, mas não vai ser uma fantasia fácil de se controlar… a magia, por exemplo, será mais sombria, misteriosa e em muitos casos vai exigir do controlador mais que algumas palavras recitadas. Ela será derivada de um antigo império, que acabou sendo devastado não faz muito tempo. Algo no estilo Atlândida, nos contos de Conan o bárbaro. Na verdade, os livros de Conan vão ser a grande referência deste novo cenário, juntamente com Claymore e Berserker.

É bom ressaltar que o nível tecnológico também será baixo. Idade do bronze, em sua maioria, com alguns poucos lugares com lampejos de tecnologia mais avançada – como é o caso de elfos que dominam um tipo rudimentar de tecnologia (a alquimia). O nome ainda vai ser escolhido, mas vai ser um lance bem bacana.

Um amigo meu, o Talude, me chamou a atenção para um projeto que eu iniciei e como tantos outros, não dei continuidade. O que começou como um olhar diferente sobre as raças mais comuns da fantasia medieval evoluiu para uma proposta de cenário e sistema de regras. O seu nome seria GOG (Good Old Game) e seria um novo retro-clone do D&D. Mas o trabalho do pessoal do Old Dragon ficou tão bom que eu não me sinto em condições de fazer melhor. O que eu vou fazer então, com aquele monte de coisa que eu pesquisei e escrevi a respeito do tema? Vou aproveitar, claro.

As raças vão se manter mais ou menos as mesmas – com o mesmo aproach iniciado nos textos. O que vai mudar é o cenário em volta e os humanos – pelo menos meia dúzia de etnias humanas serão adicionadas para justificar a mudança de cenário e a mudança de sistema.

A mudança de sistema fica por conta do sistema do Mutantes e Malfeitores. De posse do livro importado “Warriors and Warlocks” eu vou ter todo o arcabouço de regras que eu preciso para dar conta das alterações mecânicas. Nas semanas seguintes devo estar postando as raças revisadas de novo e com as alterações mecânicas para se adequarem ao sistema de regras.

O cenário vai mudar para se adequar a uma visão mais sombria, menos brilhante. Vai haver fantasia saindo pelo ladrão, mas não vai ser uma fantasia fácil de se controlar… a magia, por exemplo, será mais sombria, misteriosa e em muitos casos vai exigir do controlador mais que algumas palavras recitadas. Ela será derivada de um antigo império, que acabou sendo devastado não faz muito tempo. Algo no estilo Atlândida, nos contos de Conan o bárbaro. Na verdade, os livros de Conan vão ser a grande referência deste novo cenário, juntamente com Claymore e Berserker.

É bom ressaltar que o nível tecnológico também será baixo. Idade do bronze, em sua maioria, com alguns poucos lugares com lampejos de tecnologia mais avançada – como é o caso de elfos que dominam um tipo rudimentar de tecnologia (a alquimia). O nome ainda vai ser escolhido, mas vai ser um lance bem bacana.

Anúncios

7 Comentários (+adicionar seu?)

  1. O Goblin
    jan 17, 2010 @ 23:24:26

    Betão,

    Eu vi Goblins ali nas tags, vamos ter os goblins tambem para esse projeto? Posso aguardar mais irmãos fodonicos?

    E outra, esse GOG (Cantor de RAP?? hahaha) chegou a ter texto em algum lugar?

  2. valberto
    jan 17, 2010 @ 23:37:12

    Basta seguir a tag Goblin, ou se não quiser ir longe, seguir este link:
    https://valberto.wordpress.com/2009/01/05/repensando-as-racas-basicas-i-goblins/
    Esse GOG foi um projeto que tem bastante coisa escrita.

  3. O Goblin
    jan 17, 2010 @ 23:47:15

    Acabei chegando lá antes do link, agora to fuçando o blog, como devia ter feito a muito tempo, to achando umas coisas aqui muito boas.

    Algumas que me servirão como fonte de copia… digo referencia para futuras postagens hahahaha

    Show de bola, esses posts Repensando as Classes Basicas, são um espetaculo de arte.

  4. Arquimago
    jan 18, 2010 @ 09:06:26

    Muito bom ver esse cenário renascendo!!
    Mas a questão será M&m ou D&D com pitadas de M&M?

  5. valberto
    jan 18, 2010 @ 09:52:46

    Vai ser um M&M com pitadas de D&D.

  6. Arquimago
    jan 19, 2010 @ 13:37:17

    Interessante!

  7. alvaro
    jan 21, 2010 @ 10:36:44

    o cenário parece muito legal quero ver mais informações sobre ele com muita coisa descritiva estou aguardando, meus parabens.

    por favor gente passa lá no blog pra dar uma força
    http://falandoderpg.blogspot.com/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: