Tiroteio nosso de cada dia

Combate em Dédalo

 

Dédalo é uma terra de conflitos. E não poderia deixar de ser, uma vez que o prêmio não é uma medalha ou um monte de ouro. Estamos falando de uma luta pela simples sobrevivência. Itens simples do cotidiano tornam-se motivos para viver ou morrer: um teto sobre a cabeça, comida, água e alguma diversão. Uma possibilidade de futuro. Dignidade. A busca pela felicidade. Pergunte por que as pessoas lutam. Elas lutam pelo futuro, elas lutam pelo que acreditam.

E a luta armada é a luta pela sobrevivência. Então as ferramentas da luta são indispensáveis. As armas de fogo são verdadeiras relíquias que são tratadas com carinho. Um soldado não abandona sua arma a não ser que sua vida esteja em risco. Um soldado que volta vivo pode tentar recuperar sua arma outro dia.

As armas são quase as mesmas a vinte anos. Elas são simplesmente consertadas, remendadas, ampliadas, canibalizadas. Armeiros são pessoas respeitadas não apenas porque sabem fazer e consertar armas, mas também porque conhecem o segredo das munições. Sim, porque não existe pólvora na ilha. Você sabe que a Pólvora Negra, principal princípio propelente da munição moderna é feita com Nitrato de sódio (NaNO3), Enxofre (S) e Carvão vegetal (provê o Carbono) e nitrato de potássio (Salitre – KNO3, que provê o Oxigênio). O carvão vegetal é um elemento mais que em falta em Dédalo. Então optou-se por usar a munição subsônica, recheada com gás. O gás entra no lugar da pólvora dentro da capsula de disparo. Embora ela seja mais “fraca” que sua contraparte de pólvora é a munição mais usada.

O gás vem de material orgânico em decomposição, como fezes de animais, algas em decomposição e outros materiais. Ele é captado em cilindros especiais para este fim e colocados nas munições via injeção com um bico.

Outra característica é que as capsulas usadas são recicladas. Elas valem alguma coisa, uma vez que é muito melhor reencher o seu refil do que produzir uma nova.

Se não ganha pela mortalidade, a munição é mais silenciosa. Ela faz pouco barulho, mesmo sem silenciador. Com silenciador então, a munição ganha o nome de Quietus, ou morte silenciosa.

As equipes de segurança usam tecnologia semelhante, mas ao invés de usarem gás apenas, também usam um sistema perecido com o das armas de Gauss para expelir a munição. São chamadas de armas elétricas. Os rebeldes tentam fazer cópias destas armas, mas não têm tecnologia para isso ainda.

Já a ponta usada normalmente é de chumbo. Existe chumbo em abundância na ilha, e ele pode ser derretido com facilidade. Outras pontas menos comuns são as de cobre, as de ferro fundido e algumas até de aço.

Granadas e outros explosivos são comuns e usam a mesma tecnologia de gás. O problema é que por causa disso eles têm a efetividade limitada das munições comuns. Não existem lança-mísseis ou lança-foguetes.

Outras armas são o lança-chamas portátil, chamada carinhosamente de Drachenatem (uma corruptela de hálito de dragão, em alemão) e a besta. Sim armas mecânicas como arcos e flechas, são comuns porque são silenciosas, e não perdem potência com munição. Bestas de mão são comuns, com setas variando de 10 a 15 cm de comprimento.

Armas brancas são ainda mais comuns. Espadas, facas e outras armas são populares porque não precisam recarregar.

Dédalo é um barril de pólvora sem pólvora pronto para explodir.

 

Anúncios

6 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Arquimago
    out 28, 2010 @ 10:32:25

    Como sempre um texto bem informativo e espirituoso!

  2. Alexandre Fnord
    out 28, 2010 @ 10:55:12

    Bacana… Explicação lógica para a ausência de pólvora e um bom uso para o ‘gás da putrefação’.

    Falando em abundância, me veio a seguinte dúvida. Se Dédalos perdeu contato com outras civilizações, os estudiosos crêem que o problemas do Efeito Estufa e buraco de ozônio foram resolvidos?
    Como é a temperatura padrão [uma média anual, dos últimos anos] de Dédalos?

    Até

  3. valberto
    out 28, 2010 @ 11:25:54

    Acredite se quiser, eles não pesquisam sobre isso. Eu ainda vou escrever como a vida se passa dentro da opressora sede da Ilha que pertence aos fundadores e seus descendentes, mas posso garantir que eles não vão desperdiçar estudiosos e pesquisas para isso. Vai por mim, eles têm muito mais com o que se preocupar.

    Ah, uma coisa que eu não coloquei no texto. Uma característica única deste tipo de munição gás é que quando ela é deflagrada não deixa o característico “cheiro de pólvora queimada” no ar. Pelo contrário ela deixa um cheiro bem mais característico. Está mais para cheiro de peido queimado ou no popular, bufa, traque, merda gasosa…

    Dédalo tem a temperatura média de 30-35°C a ano inteiro, sendo que esse valor cai para 10-15°C no horário de meia-noite às 6 da manhã (o sol nasce pontualmente às 5:56). No verão (época da seca) a temperatura sobre em média 5 graus, sendo que já registrou 43°C. No inverno (época das chuvas). A estação seca vai de Junho a Outubro e a húmida (quando chove), de Novembro a Maio.

    Tempestades e furacões não são incomuns.

  4. Rafael G.C.
    out 28, 2010 @ 17:35:57

    Ótimo artigo! Gostei dos detalhes científicos misturados no cenário.

    Aguardarei ansioso pelo próximo artigo sobre a vida na Sede! Me parece ser um lugar que transparece organização e progresso mas que também possui seus conflitos e intrigas.

  5. rsemente
    out 28, 2010 @ 22:35:03

    Onde exatamente Dedalus está posicionada no mapa atual?

  6. valberto
    out 28, 2010 @ 23:40:41

    Procure no Google maps a Polinésia Francesa e vá uns mil km para o oeste. É mais ou menos por ali.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: