After the War

Então, o que você fez depois que voltou para casa?

Guerra. Pouca coisa anda mais junto ao público rpgista do que esta palavra e seus derivados. Impossível falar de RPG e fantasia sem citar guerreiros, a guerra do anel, a guerra dos tronos, o deus da guerra, a donzela guerreira… Mas muito mais que um mero palco, ou pano de fundo ou um elemento do jogo em si a guerra tem fatores devastadores que pouco são explorados pelos jogadores. Um deles, com certeza, é o “dia seguinte”. O conflito terminou e todos voltaram para casa.

O dia seguinte é muito mais explorado em situações dramáticas do que em outras mídias aventurescas. O primeiro contato que eu tive com o assunto foi com o filme Rambo I. Um soldado boina verde, altamente treinado, que pilotava veículos de milhões de dólares agora é um andarilho sem rumo, desprezado pelo país que jurou proteger e que se sacrificou por ele.  Outra mídia foi um dos números da revista “Combate no Vietnã” que mostrava os recrutas de volta para casa.

A guerra muda a cabeça das pessoas. Ninguém volta de lá do mesmo jeito que foi. Você questiona a sua moral, o que você é, a sua religião, ou simplesmente esconde no fundo de sua mente todo o horror que presenciou – para que um dia isso exploda de forma incontrolável.

Não apenas o psicológico e as pessoas envolvidas no conflito mudam, mas seus corpos também. O que dizer do bardo que foi para a guerra por seu reino e voltou com um braço amputado? Ele ainda tem a sua voz, mas nunca mais poderá tocar seu alaúde. É um preço alto para se pagar. O espaço geográfico também muda: cidades são riscadas do mapa e reconstruídas – ou não. Imagine voltar de um conflito e perceber que a casa que você morou por toda a vida não existe mais? No final da Last War em Eberron sai de cena o reino de Galifar e surgem as cinco nações; no final das Guerras Taurícas, em Tormenta, o Deus da Força é o novo chefe do Panteão, no final da Guerra dos Tronos…

Simplesmente acho que é um gancho muito mal explorado pelos jogadores. Se o seu cenário tem uma guerra ou conflito rolando ou que terminou recentemente você poderia se aproveitar dele para criar um personagem único. Quem sabe você se alistou por vontade própria para servir o seu país, ou simplesmente desertou do campo de batalha, deixando os companheiros de lado? Talvez o jovem idealista que saiu de casa tenha voltado como um amargo mercenário a quem só interesse o dinheiro.

A guerra terminou e como isso afetou você?

Anúncios

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. rsemente
    jun 11, 2012 @ 10:39:55

    Já pensei em abrodar algo assim na mesa de jogo, mas geralmente a campanha acaba e a vida “simples” é esquecida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: