As doze nações Haravitas

 

 

Quando os haravitas vieram para o novo continente, eles se utilizaram de arcas: enormes embarcações de carga, lentas e desajeitadas. Cada uma das arcas que desembarcou nas praias abrigava algum nobre e suas posses: incluindo os súditos e parentes que ele tinha na velha pátria.

Assim não foi de se espantar que cada uma das doze famílias nobres jurou lealdade ao rei, mas buscou terras para serem colonizadas. Os nomes das tribos são: Bem-rú, Aemis, Trevi, Acre, Zebulom, Aack, Deron, Galde, Asther, Naftali, Jamim, Melacta e Miarfe. Apesar desta suposta irmandade, as tribos nem sempre foram aliadas Com a extinção do Reino de antigo ao norte, duas das tribos desapareceram e a determinação do seu destino até hoje é objeto de debate. As outras tribos restantes (Trevi, Acre, Zebulom, Aack, Deron, Galde, Asther, Naftali, Jamim, Melacta e Miarfe) situaram-se em cidades fortificadas, cada um assumindo um título de nobreza.

Embora cada nação seja na prática um estado independente, por tradição seus governantes ainda acatam as ordens da nação Hara-var e do seu Imperador. Mas o Imperador sabe que sua autoridade reside mais no seu posto como sumo-sacerdote da religião oficial das 12 tribos do que pelo seu posto de governo. Cada clã tem uma cidade-estado.

As cidades são:

Onda Perolada – Trevi (33 mil habitantes). Trevi é uma antiga e pequena cidade fortificada na costa do Mar do norte, a cerca de 30 quilômetros de Acre. A cidade moderna continua a chamar-se hoje de Trevi, sendo que o seu nome significa, entre outras coisas, “rocha”. Seu governante é o duque de Trevi. Conhecida como a pérola da costa.

Pico Estrelado – Acre (45 mil habitantes). É uma cidade do Império Haravita, situada na região da Aack, a norte da Baía de Trevi, na costa do Mar do Norte, localizada num promontório próximo do Monte das Camélias. Na época do primeiro grande expurgo contra os kezans a cidade serviu como fortaleza para o império, tendo sido denominada São Aroja de Acre. Seu governante é o duque de Acre

Mão Divina – Zebulom (35 mil habitantes). Antiga cidade Kezan, no vale do rio Bekka, tornou-se colônia Aackeana sob o julgo de seu Conde, Augusto de Aack. A acrópole da cidade conserva importantes vestígios da antiga civilização elfa que habitava o lugar, junto com os kezans.

Escudo Sagrado – Aack (40 mil habitantes). Cidade fortificada, situada nas montanhas ao sudoeste de Zebulon. Abriga a sede da ordem dos cavaleiros templários de Hara-var, um principal braço militar da igreja. O duque de Aack, Augusto, casou-se com sua prima, Lenahe e assumiu o trono das duas cidades.

Fortuna – Deron (65 mil habitantes). Deron situa-se na costa sul da capital Haravita, a 42 quilômetros de Galde. É um foco de atração para mineiros devido às camadas sucessivas de ouro e prata que abundam suas cercanias. Em 860, o escritor haravita Nan-re de Galde iniciou uma escavação no local, e enriqueceu. Devido as fortes leis de controle, 90% de todo ouro escavado é enviado para a capital.

Lança Coroada – Galde (100 mil habitantes). Capital resplandecente de todo o império. É aqui que fica a sede da Igreja de Tankhar, assim como a sagrada universidade de Galde. Uma cidade rica e próspera. Acolhe também a maior de todas as favelas goblins de todo o império.

A Floresta dos Cedros de Deus – Asther (20 mil habitantes). Situada no vale da Esperança, é um dos mais importantes estabelecimentos monásticos haravitas do mundo, e os seus mosteiros, alguns muito antigos, são posicionados dramaticamente numa paisagem áspera. Entre os muitos mosteiros e estruturas religiosas que lá se encontram destacam-se o Mosteiro de Santa Arimam, o Mosteiro de Santo Ozhaya, o Mosteiro de Hawqa, o Mosteiro de Marishaa e o Mosteiro de Mar Sarkis.

O vale foi escavado pelo rio das flechas, que também é conhecido pelo nome de rio certeiro, quando deságua na capital.

Gazela Veloz – Naftali (20 mil habitantes). Cidade florestal, situada ao extremo oeste da capital, é o ponto mais distante do império haravita. Dista 120km da capital do império. Tem este nome devido a exuberante caça de veados e gazelas. Rica na extração de madeira, está em pé de guerra com os kezans que infestam suas florestas.

Estandarte Escarlate – Jamim (2 mil habitantes). A menor de todas as cidades haravitas, Jamim é uma cidade estado militarista. Sua principal função é treinar soldados para o exército do Imperador e para as cidades vizinhas. Dista 50km do sul da capital, pela estrada nova.

Coroa de Espinhos – Melacta (10 mil habitantes). Montada sobre um majestoso pasto, num enorme platô servido por um rio caudaloso, Melacta tem a aparência de uma coroa de espinhos largada sobre a grama verde, para todos aqueles que a avistam de longe. Com a população composta basicamente por agricultores e pastores é o refúgio de muitos escritores e filósofos descontentes com a vida agitada da capital. Fica a 60km do sul de Fortuna.

Véu de Estrelas – Miarfe (20 mil habitantes). Cidade pequena e árida, dista 50km de Pico Estrelado. Seu único ponto de interesse é a escola de magias, mantida por Lasic Miarfe.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: